Fechar

Mathieu Bock-Côté

Sociólogo e colunista do Le Figaro, Mathieu Bock-Côté é um astro em ascensão do conservadorismo francófono, com vídeos que totalizam centenas de milhares de visualizações no YouTube. O jovem acadêmico foi chamado pela revista francesa Le Point “uma figura central do debate intelectual” e pelo jornal francês 20 Minutes “uma nova voz da direita conservadora”. Ele é graduado em filosofia pela Universidade de Montreal e mestre e doutor em sociologia pela Universidade do Quebec em Montreal. Atualmente leciona na Escola de Altos Estudos Comerciais (HEC) da Universidade de Montreal e no Instituto de Preparação à Administração Geral (IPAG). Já ensinou na Universidade do Quebec em Montreal e na Universidade de Sherbrooke. Nascido em 1980 (em Lorraine, Quebec), Bock-Côté já é autor, coautor ou organizador de aproximadamente dez livros. A qualidade de sua prosa tem lhe valido elogios como cronista e como ensaísta. Ele se destaca como defensor do nacionalismo quebequense, crítico do politicamente correto e opositor do multiculturalismo. Entre suas referências teóricas estão pensadores como Alain Finkielkraut, Jean-Pierre Le Goff, Chantal Delsol, Roger Scruton, Thomas Sowell, Theodore Dalrymple, Kenneth Minogue, Raymond Aron, Alain Besançon e Alexis de Tocqueville. Filho de um professor de história, o sociólogo teve na juventude uma brevíssima passagem pela política, candidatando-se sem sucesso à presidência do Comitê Nacional de Jovens do Partido Quebequense, em 2000. Recebeu em 2018 o Prêmio Omer-Héroux, por “sua contribuição à causa independentista quebequense”, e foi homenageado em 2019 pelo Impératif Français, por “sua notável contribuição ao debate sobre a identidade quebequense”. Tem atuado como comentarista político no Jornal de Montreal, no 24H Montreal, na revista Égards, em La Presse, em Échos Montreal, no Devoir, no CHOI, em La Vie Agricole, em L’Action Nationale, na Rádio-Canadá, na QubRádio e na Rádio VM. É convidado frequente de programas televisivos de debate, em canais como Télé-Quebec, LCN, TMC e M6. Em 2018 foi anunciado como novo editor-chefe da revista Recomposition, mantida pelo portal Mediapart.