Fechar

Cristian Brayner

Cristian Brayner é doutor (com distinção e louvor) em Literatura e Práticas Sociais pela UnB, mestre (com distinção e louvor) em Ciência da Informação pela UnB, especializado em Teologia Bíblica pela Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro e graduado em cinco disciplinas: Biblioteconomia, pela UnB; Filosofia, pela Universidade Metodista de São Paulo; Direito, pelo Centro Universitário do Distrito Federal (UDF); Tradução, pela UnB; e Língua e Literatura Francesas (Letras), pela UnB com estágio na Universidade Laval (Canadá). Fez, além disso, estudos de pós-doutorado em História na Fundação Casa de Rui Barbosa. Foi diretor, entre 2016 e 2017, do Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) do Ministério da Cultura.

Sua tese de doutorado, Devotos e Devassos – Representação dos padres e beatas na literatura anticlerical brasileira, publicada pela Editora da Universidade de São Paulo (Edusp) em 2014 – e a seguir traduzida para o espanhol –, foi vencedora do Prêmio Casa de las Américas (Cuba) e finalista do Jabuti de crítica literária. Já sua dissertação de mestrado venceu o Concurso Latino Americano de Investigación em Bibliotecología, Documentación, Archivistica y Museología Fernando Báez, promovido pela Editorial Eudeba (Argentina).

Além de bibliotecário da Câmara dos Deputados, é professor de Ciência Política no Instituto de Educação Superior de Brasília e de Filosofia no Centro de Estudos Filosófico-Teológicos Redemptoris Mater. Assina uma coluna no portal Biblioo – Cultura Informacional, mantido pela revista Carta Capital, e colabora com periódicos como a Revista Eletrônica da Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal e a CRB-1 Informa. Compõe o corpo editorial de diversas publicações acadêmicas. É membro titular do Conselho Regional de Biblioteconomia da 1ª Região e membro suplente do Conselho Federal de Biblioteconomia. Integra também o Grupo de Estudos Literários Magrebinos Francófonos. Já colaborou, como intérprete, com o Pontifício Conselho para a Cultura. 

Anteriormente, foi bibliotecário do Superior Tribunal de Justiça (STJ), do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Também lecionou Literatura Brasileira e Literatura Portuguesa na Faculdade Alvorada, e Ciência da Informação no Instituto Blaise Pascal e no Instituto de Filosofia e Teologia de Goiás. Foi aprovado em 1º lugar para professor adjunto de Biblioteconomia na UFMG (2014), em 1º lugar para professor assistente na UnB (2012), em 2º lugar para professor assistente na UFRJ (2008) e em 2º lugar para professor de francês em escolas estaduais do Distrito Federal (2005). Chegou a ser admitido para cursar a Scuola Vaticana di Paleografia, mas não pôde frequentá-la. 

Conhecido e respeitado por sua mente rica e efervescente, é um importante pesquisador de políticas públicas envolvendo livros, leitura, literatura e bibliotecas, e também da inter-relação de literatura e religiosidade. É especialista, em particular, nas obras de Michel Foucault e Simone Weil. Já publicou diversos artigos em revistas científicas e, fluente ou proficiente em pelo menos sete idiomas, apresentou trabalhos de biblioteconomia em países como Argentina, Finlândia, Noruega e Estônia. Idealizou, recentemente, o projeto Biblioteca da Diversidade, em Brasília. 

Sua admirável história de vida o levou ao programa Encontro com Fátima Bernardes (TV Globo), em que foi entrevistado sobre as dificuldades da juventude, quando vendia cocadas feitas pela mãe para ajudar nas finanças da casa e também sustentar os estudos: https://globoplay.globo.com/v/4440537/]