Fechar

Voz Sagrada - Instrumento da alma

AUTOR:
Keyrouz, Irmã Marie

TRADUÇÃO:
Malimpensa, Lara Christina de

Editora:
Filocalia

Gênero:
Religião e Espiritualidade

Subgênero:
Arte Sacra

Formato:
13 x 18 cm

Número de Páginas:
96

Acabamento:
Brochura

ISBN:
978-85-69677-24-6

Ano:
2020
Tags:
arte sacra, música e Filocalia

Voz Sagrada - Instrumento da alma

R$49,90

CEP inválido! Verifique e tente novamente.


Sinopse

“A música era semelhante ao pão – um evento da vida cotidiana que me alimentava”. Assim retrata Irmã Marie Keyrouz em seu livro Voz Sagrada – Instrumento da Alma, ao falar da importância da música para sua vida. O canto é a principal maneira que Marie encontrou para transmitir mensagens de paz em um lugar marcado pela guerra e pela violência: o Líbano, sua terra natal. Mas é necessário muito mais que cantar. É preciso também estar com a alma alinhada para que aquele que escuta o canto sagrado possa encontrar a paz e se esquecer das guerras, das fronteiras geográficas, das diferenças religiosas e até mesmo da língua.

Leia mais informações sobre o livro logo abaixo da seção "OBRAS RELACIONADAS"!

Leitores que compraram este livro se interessaram também por:

 

SOBRE O LIVRO

 
O livro é dividido em quatro capítulos,nos quais a Irmã Marie Keyrouz – doutora em Antropologia Religiosa e Musicologia pela Universidade Sorbonne (França) – aborda tanto sua relação com o Líbano quanto sua trajetória no mundo da música sacra. Passando pela academia, pela música popular e também pela música erudita oriental e ocidental, Marie traz todas as relações técnicas de cada tradição cultural desses movimentos praticamente opostos.

O livro inicia com uma espécie de ode ao espaço geográfico do Líbano e conta que os libaneses são cordiais e que existem mais de dezoito comunidades religiosas diferentes convivendo no mesmo país. Segundo Marie, canta-se muito no Líbano, principalmente nas casas, mas também fora dela, e mesmo com todos os conflitos de guerras existentes no país, há cerca de trezentos festivais musicais por ano. Mas o lugar onde mais se canta é nas igrejas, pois, para a autora, a missa é sobretudo “uma oração, mas uma oração cantada”. Ela afirma que a música é como o pão, já que está intimamente ligada ao seu cotidiano.

Nisso, logo percebeu que a música sacra exigia uma disciplina técnica profunda, tanto de sua parte como também dos músicos que a acompanhavam em suas apresentações. Por estar cantando a palavra sagrada, é preciso então estar a serviço dela, segundo a autora. Entendendo o lugar do silêncio para poder ouvir o sagrado e aprendendo que a sagrada oração é uma voz que soa muito bem. Irmã Marie também relata que o canto maronita é popular e bem simples, sendo bastante diferente da música bizantina, que é um tanto erudita. A libanesa descreve o papel das mulheres na música sacra desde os tempos bíblicos e afirma que “o canto jamais deve provocar o choque”, pois o espiritual jamais é violento. Ela relata que é impossível mentir para a voz, que “não tem como cantar o sagrado sem fé”.

No ano de 1994, Marie fundou o Institut International de Chant Sacré em Paris, no qual pesquisa e ensina os diferentes repertórios do canto sagrado. Para ela, sua missão artística e espiritual está ligada ao seu compromisso humanitário, pois estão na mesma fonte. A guerra fez com que ela reforçasse esse sentimento. Em 1984, o Líbano foi devastado por bombas, mas ela juntou músicos que conhecia de vários países para “atingir o mal e fealdade da guerra por meio da oração, do belo e do espiritual”. Assim, criou o grupo L'Ensemble de la Paix, que hoje conta com mais de 45 músicos e coristas de diferentes nacionalidades e tradições. Irmã Marie é hoje uma das mais respeitadas cantoras sacras do mundo e uma verdadeira mensageira da paz.

 

Endossos

 
“A MÚSICA DE MARIE É COMPLETAMENTE INOVADORA. INSPIRADA PELA MISTURA DE CULTURAS DO LÍBANO, ELA CONSEGUE FAZER COM QUE OS ESTILOS MUSICAIS DO ORIENTE E DO OCIDENTE CONVIVAM EM PERFEITA HARMONIA. E SEU REPERTÓRIO É MUITO VARIADO: VAI DE CANTOS A CAPELLA A GRANDES PEÇAS ORQUESTRAIS, NAS QUAIS PARTICIPAM ATÉ 40 ARTISTAS.” -LIFETIME

Curiosidades

 
  •  Primeira obra da Irmã Marie Keyrouz em português.
 
  •  O livro mostra como o canto pode transformar pessoas que vivem em um lugar devastado por conflitos e guerras.

  •  Irmã Marie Keyrouz é conhecida e respeitada no mundo todo por sua missão e sua voz que encanta multidões.
 
  •  Não é preciso conhecimento técnico na área da música ou do canto para entender o livro.

  • O livro trata da música popular maronita, sua história e suas implicações culturais .

SUA LEITURA SERÁ ESPECIALMENTE PROVEITOSA PARA:

 
  •  Cantores e músicos

  •  Intérpretes de música sacra oriental e ocidental

  •  Regentes

  •  Pesquisadores da história da música bizantina e maronita

  •  Estudantes de música e de canto

  •  Professores de música e de canto

  •  Pesquisadores sobre o Oriente Médio ? Pesquisadores sobre o Líbano

  •  Pessoas interessadas em educação para combater a guerra