Fechar

Como Ler Livros - O guia clássico para a leitura inteligente

AUTORES:
Adler, Mortimer J. e Doren, Charles Van

TRADUÇÃO:
Wolff, Edward Horst e Sette-Câmara, Pedro

PREFÁCIO:
Nasser, José Monir

Editora:
É Realizações

Gênero:
Comunicação e Linguística

Subgênero:
Linguística

Formato:
18 x 25 cm

Número de Páginas:
432

Acabamento:
Brochura

ISBN:
978-85-88062-89-4

Ano:
2010
Pertence à coleção:
Coleção Educação Clássica

Tags:
Leitura, Guia e Dia do Educador

Como Ler Livros - O guia clássico para a leitura inteligente

R$109,90

Sinopse

Neste clássico, Mortimer Adler nos ensina a praticar a leitura em diferentes níveis – elementar, inspecional, analítica e sintópica – e nos ajuda a adequar nossa expectativa e forma de leitura ao tipo de livro que pretendemos ler. Não se lê um romance da mesma forma que se lê ciência. Não se lê ciência da mesma forma que se lê história. Mais que um livro de técnicas de leitura, trata-se de um verdadeiro tratado de filosofia da educação.

Leia mais informações sobre o livro logo abaixo da seção "OBRAS RELACIONADAS"!

  • Palestra

  • Saiu na mídia

    Aprenda "Como Ler Livros" e seja um Leitor Competente

    Portal No Mundo e Nos Livros | 27 de junho de 2011

    Disponível em PDF

Leitores que compraram este livro se interessaram também por:

Mais obras de Mortimer J. Adler

SOBRE O LIVRO

Em Como Ler Livros, Mortimer Adler e Charles van Doren apresentam uma metodologia para melhorar a habilidade de leitura. Não se trata apenas de um manual, mas de um estudo abrangente sobre a arte de ler, com definições precisas e uma sistematização dos tópicos principais que devem ser observados, algo que ajuda na fixação das regras e princípios que se devem seguir para se tornar um bom leitor. Além de todos os conceitos e técnicas, o livro também sugere uma lista de leituras recomendadas e ainda propõe exercícios que podem ser usados individualmente ou em grupos de estudos literários.

De acordo com Mortimer Adler e Charles van Doren, em Como Ler Livros, o primeiro passo para ler bem é compreender que o tipo de livro determina a maneira como ele deve ser lido, por isso eles classificaram as formas de leitura em quatro níveis fundamentais: Elementar, Inspecional, Analítico e Sintópico. A elementar é a técnica normalmente ensinada nas escolas no processo de alfabetização. O objetivo é prover o leitor com a capacidade de identificar letras e frases e compreender textos simples e superficiais. Num segundo nível está a leitura inspecional, cujo objetivo é ter uma ideia geral do livro, a partir da análise do título, das informações sobre o autor e o assunto abordado, da bibliografia, da estrutura dos capítulos e também as apresentações contidas nos textos de capa. Com essa preparação, já é possível fazer uma primeira leitura acrítica, rápida e sem julgamentos, para compreender e tirar as primeiras impressões sobre o texto.

Num terceiro nível de leitura, exposto em Como ler livros, de Mortimer Adler e Charles van Doren, a ideia é ler dando atenção ao estilo, à forma da exposição, à estrutura dos argumentos e aos conceitos utilizados no texto a ser lido. Nesse estágio já é possível classificar o livro a partir de seus argumentos centrais e resumi-lo em pequenos parágrafos para memorizar os termos, sentenças e afirmações; assim, o leitor pode desenvolver uma opinião bem fundamentada sobre aquilo que lê. Nesse tipo de leitura, que Adler e van Doren chamam de analítica, é preciso classificar o livro de acordo com o tipo e o assunto, destacar suas partes principais e as relações entre elas e, então, enumerar os argumentos mais importantes que expressam os problemas apontados pelo autor e as soluções propostas por ele.

Após ter inspecionado e analisado profundamente uma obra que está sendo lida, tendo compreendido bem a abordagem e as posições expostas, resta ainda fazer uma leitura sintópica que, segundo Mortimer Adler e Charles van Doren, em Como Ler Livros, consiste em estabelecer uma bibliografia sobre a matéria para, em primeiro lugar, estabelecer uma terminologia fixa que possibilite uma comparação entre os argumentos prós e contras, e, em seguida, analisar as posições e argumentos usados por outros autores sobre o mesmo assunto, até chegar a uma ideia mais abrangente sobre a discussão.