Fechar

O Esmeril de Horácio - Ritmo e técnica do verso em português

AUTOR:
Nogueira, Érico

Editora:
Filocalia

Gênero:
Literatura

Subgênero:
Teoria e Crítica Literária

Formato:
14 x 21 cm

Número de Páginas:
160

Acabamento:
Brochura

ISBN:
978-85-6967-731-4

Ano:
2020
Tags:
poesia, versificação, métrica, tradução, literatura clássica e versos horacianos

O Esmeril de Horácio - Ritmo e técnica do verso em português

R$59,90

CEP inválido! Verifique e tente novamente.


Sinopse

A fim de encurtar a distância entre teoria e prática, este livro sobre os ritmos que Horácio usou em latim, tomados como modelos ou pontos de partida para exercícios rítmicos em português, é também uma pequena antologia da poesia do autor, apresentada aqui no original e em tradução. Em seu sentido mais técnico e mais exato, poesia é fabricação, confecção, fazimento. Logo, se, além de fingidor, o poeta é antes de tudo e sobretudo um fazedor, o primeiro que faz é aprender as regras que regulam o que escolheu fazer, as quais, ou bem que estão latentes nos grandes feitos da tradição – a Eneida, a Comédia, Os Lusíadas... –, ou bem se encontram patentes nos tratados de poética, ensaios literários e teses universitárias. Portanto, nas artes – e a poesia é uma arte –, saber significa saber fazer: savoir-faire, know-how. Daí advém a desconfiança da doutrina e dos doutrinadores, claro, que pretendem regular em teoria o que em prática não sabem. Há poetas grandiosos que não foram teóricos; mas não houve poeta grandioso que não soubesse o que fazer, e como fazer, afinal.

Leia mais informações sobre o livro logo abaixo da seção "OBRAS RELACIONADAS"!

  • Palestra

Leitores que compraram este livro se interessaram também por:

Mais obras de Érico Nogueira

SOBRE O LIVRO

O Esmeril de Horácio, do poeta e classicista Érico Nogueira, é um livro único na história da inteligência brasileira. A um só tempo estudo filológico, ensaio de história da literatura, antologia e tradução de Horácio, original tratado de métrica, e introdução à técnica do verso em português, esta obra está destinada a se tornar um clássico da ensaística nacional, leitura obrigatória para filólogos, classicistas, linguistas, críticos literários e – claro – poetas.

É um livro que possui duplo proveito, como refere Alexandre Pinheiro Hasegawa, professor de Língua e Literatura Latina da USP: um é ensinar o ofício, a técnica do verso, com proposta de exercícios; outro, deleitar com traduções de Horácio, no dizer do autor, a parte mais importante deste trabalho. Portanto, em O Esmeril de Horácio, do poeta Érico Nogueira, misturam-se aqui e ali o útil e o agradável, instruindo e, ao mesmo tempo, deleitando o leitor, já que a cada tradução seguem-se os exercícios. É única, porém, a proposta em português: a partir da escansão do original latino e da tradução poética de algumas odes, alguns epodos e uma única sátira, procura revelar uma das várias leituras possíveis dos complexos metros horacianos.

Partindo de um breve apanhado de sua trajetória como poeta e erudito, Érico Nogueira estuda os princípios prosódicos subjacentes aos versos latinos, e as diversas maneiras pelas quais esses versos podem ser recriados em português. Propondo um método novo, passa, então, em revista a história da ode em nossa língua, para depois demonstrar o seu método com elegantíssimas traduções comentadas. Seguem-se, enfim, às traduções e aos comentários, verdadeiros exercícios de poesia que tratam do básico da técnica do verso na língua de Camões. Por tudo isso, O Esmeril de Horácio insere Érico Nogueira no rol seletíssimo de poetas simultaneamente grandes mestres da forma e consistentes teóricos da poesia, como, por exemplo, – além do próprio Horácio – Giacomo Leopardi, Paul Valéry e T. S. Eliot. É ler para conferir.

 

ENDOSSOS

“O livro do professor e poeta Érico Nogueira tem duplo proveito: um é ensinar o ofício, a técnica do verso, com proposta de exercícios; outro, deleitar com traduções de Horácio, a parte, nos dizeres do autor, mais importante deste trabalho.
– Alexandre Pinheiro Hasegawa, professor de Língua e Literatura Latina da USP

“Érico Nogueira é um leitor atento (e malicioso) da tradição.”
– João Cezar de Castro Rocha, professor titular de literatura comparada na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

“Érico Nogueira alterna, com rara perícia, as incursões pelos gêneros lírico, épico e dramático, construindo uma obra vívida e surpreendente, com ritmos magníficos, precisão lapidar da prosa e impressionante domínio da tensão narrativa.”
– Marco Catalão, poeta e doutor em literatura pela Unicamp

 

CURIOSIDADES

• É um livro técnico que ensina a metrificação através da análise dos versos de Horácio;

• A compra do livro dá acesso a vídeos do autor declamando versos de Horácio em português e latim;

• Érico Nogueira combina de modo admirável uma dicção poética que emula os clássicos latinos e um repertório de imagens e de situações que ilustra com acurácia os vícios de caráter predominantes no Brasil;

• A obra vem a público sendo saudada – em forma de prefácio, posfácio e textos de orelhas e de quarta capa – por endossos entusiasmados, de importantes artistas e críticos: respectivamente, João Cezar de Castro Rocha, Marco Catalão, Cláudio Aquati e Ricardo Domeneck.

 

SUA LEITURA SERÁ ESPECIALMENTE PROVEITOSA PARA:

• Interessados em poesia em geral.

• Admiradores da poesia de Érico Nogueira.

• Interessados em apropriações contemporâneas dos gêneros e estilos da literatura clássica.

• Apreciadores da nova literatura brasileira.

• Estudantes de linguística e métodos de metrificação.

• Professores de literatura brasileira contemporânea.