Fechar

Convite à Filosofia - e à história da Filosofia

30%
AUTOR:
Santos, Mário Ferreira dos

Editora:
É Realizações

Gênero:
Filosofia

Subgênero:
Filosofia

Formato:
16 x 23 cm

Número de Páginas:
448

Acabamento:
Brochura

ISBN:
978-65-86217-54-4

Ano:
2021
Pertence à coleção:
Coleção Logos

Tags:
filosofia

Convite à Filosofia - e à história da Filosofia

R$79,90 R$55,93

CEP inválido! Verifique e tente novamente.


Estamos com problemas de leitura do QR Code para pagamentos via Pix realizados pelo Nubank. Se optar pelo Pix, pedimos para que tente pagamento junto a outros bancos. Não sendo possível, orientamos optar por outras formas de pagamento. Obrigado!

Sinopse

Primeiro Convite à Filosofia publicado no Brasil, agora em edição crítica! Neste livro, Mário Ferreira dos Santos propõe uma iniciação ao exercício filosófico estruturada em três etapas. Primeiro, ele fornece uma apresentação panorâmica da disciplina e de suas subdivisões; em seguida, aprofunda os problemas que as ocupam, organizando-os segundo os temas que ele mesmo considera centrais; por fim, acompanha o desdobramento real que tais discussões obtiveram, por meio duma síntese histórica da filosofia ocidental. A presente edição traz o texto minuciosamente revisado, além de notas bibliográficas, índices analítico e onomástico e uma seção fac-similar com documentos e imagens atinentes ao escrito. O volume conta, ainda, com texto de apresentação da pesquisadora de doutorado Camila Rauber e com posfácios de João Cezar de Castro Rocha, coordenador da Coleção Logos, e de André Gomes Quirino, pesquisador do Arquivo Mário Ferreira dos Santos / É Realizações Editora.

Leia mais informações sobre o livro logo abaixo da seção "OBRAS RELACIONADAS"!

Leitores que compraram este livro se interessaram também por:

Mais obras de Mário Ferreira dos Santos

Obras relacionadas

SOBRE O LIVRO

No vasto gênero das introduções à Filosofia, este livro se impõe como obrigatório a no mínimo três tipos de leitores: aqueles, propriamente ditos, desejosos de se iniciarem na reflexão filosófica; os que, já versados na disciplina, se interessam pela história de seu desenvolvimento na contemporaneidade e no Brasil; e quem conhece e aprecia a rica obra de Mário Ferreira dos Santos. O filósofo autodidata foi um dos pioneiros da divulgação filosófica no país, e, além disso, um pensador original. Suas duas facetas convergem produtivamente neste livro, que alia como poucos os atributos da clareza e da profundidade. Três partes organizam o texto – uma panorâmica, uma detalhada e uma historiográfica. A primeira oferece um quadro das formas de pensamento e dos campos do saber em que a Filosofia se divide. Na segunda se discutem os temas que os atravessam, por sua vez estruturados sobre conceitos que o autor considera capitais. Encerrando o volume, a terceira parte faz uma síntese histórica da filosofia ocidental. Deste Convite à Filosofia qualquer pessoa extrairá os elementos para localizar-se na disciplina e em sua história, podendo em seguida ler com segurança os grandes filósofos. Mais ainda, os interessados terão uma amostra do melhor da discussão filosófica moderna, assim como do sistema que, em seus demais títulos, Mário veio a desenvolver.

Mário Ferreira dos Santos identifica três modalidades básicas de reflexão filosófica: a filosofia do incondicionado, a filosofia do condicionado e a filosofia da relatividade. Esta sua introdução busca contemplar o que cada uma de tais vertentes responde aos problemas inescapáveis da Filosofia, sem eximir-se de assinalar a sua própria inclinação. O autor claramente favorece uma forma de incondicionalismo, em que o conhecimento dispõe de alicerce seguro porque a realidade se apoia sobre um fundamento sólido. Grande parte de sua investigação, tanto nos capítulos historiográficos como nos conceituais, consiste numa tentativa de reabilitar este posicionamento – e, no mesmo ato, descrever os efeitos da ascensão daquelas outras atitudes intelectuais. Em particular, Convite à Filosofia se vale de um par conceitual fornecido pela física moderna (intensidade-extensidade) para convocar seus contemporâneos a abdicar de reducionismos abstratos e reconhecer o caráter antinômico do real. Assim, o livro inicia o leitor à Filosofia de modo não distanciado, engajando-o no exercício filosófico. E estabelecendo uma interlocução não explícita, porém revelada nesta edição, com pensadores como Alain, G. Gusdorf, X. Zubiri, J. Marías, M. Reale e A. de Quental – que bem se poderia ver continuada em autores como B. Tolentino, J. de Scantimburgo e W. Pannenberg.

Convite à Filosofia – E à História da Filosofia recebe aqui sua primeira edição crítica, com texto minuciosamente revisado e farto material adicional. O livro agora conta com notas de rodapé que informam a referência bibliográfica de cada uma das citações. Traz, também, uma seção fac-similar que reproduz documentos fascinantes para os admiradores de Mário Ferreira dos Santos: entre eles, os primeiros anúncios desta obra, ainda em projeto, assim como apresentações bio-bibliográficas do autor e de sua editora. Preservando o padrão editorial da Coleção Logos, o volume inclui índices analítico e onomástico, que serão de grande auxílio para os pesquisadores da produção ferreiriana. Por fim, este lançamento se destaca pelos ensaios que o acompanham. Na abertura, uma arguta apresentação é assinada por Camila Rauber, doutoranda em Filosofia pela UFRJ, enquanto os posfácios consistem num estimulante artigo de João Cezar de Castro Rocha (professor titular de Literatura Comparada na UERJ) e num alentado ensaio de André Gomes Quirino (graduado e mestrando em Filosofia pela USP). A leitura destes textos permitirá situar o Conviteferreiriano na tradição das introduções à Filosofia, rastrear o diálogo velado que ele empreende com outros autores e reconhecer nele os elementos característicos da filosofia concreta ela própria.

 

ENDOSSOS

“Escritor e pensador extraordinariamente profundo.” - CARLO BERALDO, Enciclopedia Filosofica do Centro di Studi Filosofici di Gallarate (Florença, Itália)

“É uma audácia, depois de Mário Ferreira dos Santos (...), [negar que] temos uma filosofia nativa.” - BRUNO TOLENTINO, Veja (20/3/1996)

“Mário Ferreira dos Santos, talvez mais do que a maioria dos filósofos brasileiros, era profundo como um abismo.” - LUIZ FELIPE PONDÉ

 

CURIOSIDADES

• A Filosofia tem se tornado um tópico de interesse generalizado entre os leitores brasileiros, deixando de ser vista como um campo só acessível a acadêmicos.

• Com esta obra, Mário Ferreira dos Santos inaugurou no Brasil o gênero dos convites à Filosofia – posteriormente enriquecido com os lançamentos homônimos de Marilena Chaui e (em tradução do italiano) Enrico Berti.

• O autor é um dos mais relevantes filósofos autodidatas havidos no Brasil, e tem tido seus textos redescobertos a cada nova geração de leitores.

• Convite à Filosofia – E à História da Filosofia conjuga como poucos livros clareza e profundidade, consistindo numa introdução de interesse tanto para leigos como para os versados na discussão filosófica.

• Sem deixar de cumprir o papel de iniciar o leitor à Filosofia, a obra deixa ver elementos de um sistema filosófico peculiar, precisamente a filosofia concreta de Mário – cujos estudiosos, portanto, não poderão ignorar este volume.

• A Editora Filocalia e a É Realizações Editora têm concedido aos escritos de Mário suas primeiras edições críticas, com rigorosa revisão e localização das fontes bibliográficas, além da inclusão de índices analítico e onomástico.

• Esta e as demais reedições do autor contam ainda com fac-símiles do material preservado no Arquivo Mário Ferreira dos Santos / É Realizações Editora, como os datiloscritos originais, anotações manuscritas, edições de época e reconhecimentos obtidos pelo filósofo.

• Neste lançamento se destacam os textos críticos, que localizam o Convite na produção ferreiriana como um todo, no ambiente intelectual brasileiro, na situação filosófica contemporânea e no próprio gênero literário das introduções à Filosofia.

• O coordenador da Coleção Logos, João Cezar de Castro Rocha, é um dos mais relevantes intelectuais brasileiros em atividade, crítico literário, professor titular de literatura comparada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e doutor pela Universidade de Stanford.

• Mário Ferreira dos Santos é hoje um dos autores mais lidos de nosso catálogo.

 

SUA LEITURA SERÁ ESPECIALMENTE PROVEITOSA PARA:

• Leitores de Mário Ferreira dos Santos.

• Estudantes, formais ou autodidatas, de Filosofia.

• Pesquisadores de temas como filosofia brasileira no século XX, metafilosofia, filosofia luso-brasileira, axiologia, ontognosiologia, Escola de Baden, Escola de Madri, pitagorismo, críticas ao relativismo, críticas ao niilismo, filosofia neoescolástica em língua portuguesa, críticas ao kantismo, recepção da filosofia de Kant no Brasil, recepção da filosofia de Heidegger no Brasil, recepção da fenomenologia no Brasil, desdobramentos filosóficos da física contemporânea, teoria da cosmovisão, intelectualidade paulistana das décadas de 1950 e 1960, intelectuais gaúchos nascidos no início do século XX.

• Interessados nos autores com os quais este livro ou seus textos críticos estabelecem diálogos: Alain, Georges Gusdorf, Xavier Zubiri, Julián Marías, Miguel Reale, Antero de Quental, Bruno Tolentino, Wolfhart Pannenberg, Giovanni Reale, Eric Voegelin, Eduard Zeller, Paul Natorp, Victor Cousin, Chaim Zhitlowsky, Max Weber, Alcântara Silveira, João de Scantimburgo, Tobias Barreto, Benedito Nunes, José Guilherme Merquior.

• Professores de introdução à Filosofia, história da Filosofia, filosofia contemporânea, filosofia brasileira, metafísica, ontologia, ética ou teoria do conhecimento.